História da Comunidade São Pedro(Castrolanda)


  De acordo com os relatos deficientes e incompletos encontrados, as atividades religiosas na Colônia
Castrolanda tiveram início em 1970.
  Naquela época sem nenhuma estrutura disponível as Missas eram realizadas nas casas dos funcionários das fazendas ou, quando o grupo era maior usava-se as dependências das fazendas  como, barracões e até as vezes a Missa era celebrada em estábulos. Após este período inicial mais difícil, as Missas Passaram a se realizar na edificação localizada próxima ao rio Portão Vermelho.
  Após alguns anos, teve início o movimentos para se construir a Capela próxima ai rio, no Capão Alto, ocasião em que até uma Cruz naquele local foi erguida. Porém, mais tarde esta ideia foi abandonada.
  Em 1978 teve início uma mobilização no sentido de se construir a referida Capela, em perímetro urbano na Castrolanda. Foi contactada a comunidade Evangélica, para que a mesma tomasse conhecimento da intenção do grupo em construir um Centro de Formação Catequética e Religiosa. Após vários contatos com a Cooperativa Castrolanda, esta se prontificou a ceder o terreno onde hoje se localiza a Capela.
   Em 1982 foi homologada a 1º comissão pró-construção da Capela São Pedro. Esta comissão oficializou o pedido junto a Cooperativa Castrolanda, da concessão de área para a construção da Capela.
   Em 1983 a comissão realizou a primeira festa em prol da construção. Encaminhou inúmeros pedidos à comunidade holandesa que por sua vez correspondeu.
   No ano de 1984, a Cooperativa acima citada, oficializou a concessão de um terreno à Mitra Diocesana de Ponta Grossa, tendo o  então Bispo Dom Geraldo Pelanda, no ano seguinte, autorizado a escrituração oficial em nome da Diocese.


  A assinatura da referida aconteceu em Janeiro de 1986.
  Sucedeu-se então um período em que se pediu de forma oficial ajuda a todas as famílias residentes na Castrolanda.
  Através de um pedido encaminhado à Cooperativa pela comissão pró-construção, esta atendeu ao pedido, instalando a rede hidráulica no local da construção. No mesmo ano também a Cooperativa de Eletrificação Rural providenciou a instalação para o fornecimento de energia elétrica.
  Dando início a obra, foi feita a fundação e erguida às quatros paredes da sala interior, com a execução da laje, onde às vezes ao soprar dos ventos por muitos anos, o pároco na época Pe. Osvaldo Cadorin celebrava a Missa Mensal.
   Foi um período difícil, pois a obra, por várias alegações caiu em descrédito, junto aos moradores da Castrolanda.
  Na década de 90 iniciou-se uma nova fase da construção com o empenho árduo de dois Conselhos da Capela que se sucederam e, com o envolvimento da comunidade Católica da Castrolanda. Este período de atividades mais intensas teve a coordenação do Pe.Osvaldo Cadorin que teve como sucessor o Pe. José Donizetti de Faria e o Pe. Vanslei da Silva. Apesar de todos os desafios enfrentados, a comunidade permanece unida na fé em Cristo Salvador