História de Nossa Senhora do Rosário
 
O Rosário é um instrumento de oração aceito pela própria Santíssima Virgem, como ela mesma declarou, ao convidar os pastorinhos de Fátima a rezarem. Cada Ave-Maria meditada simboliza uma flor, uma rosa espiritual, ofertada a Mãe, daí o nome “rosário”.
A tradição indica que Nossa Senhora apareceu a São Domingos de Gusmão, fundador da Ordem dos Pregadores (Dominicanos), e entregou a ele o rosário, para substituir a recitação dos salmos que, por volta de 1206, constitui uma importante ferramenta de conversão ao cristianismo. Naquela época, a Igreja, sob a liderança do Papa Inocêncio III, declarou uma Cruzada contra os albigenses e os cátaros, considerados hereges. Convencido de que poderia convertê-los ao catolicismo. São Domingos se dirigiu a Maria, implorando meios para conseguir maior número de convertidos. Diz a tradição popular que foi a própria Mãe de Jesus que inspirou a devoção.
Em Roma, sede papal, a língua oficial era o latim, mas o povo já havia se dividido em muitos idiomas e desconhecia a língua do Lácio. A Sagrada Bíblia passava somente nas mãos dos religiosos; assim, o povo permanecia sem a possibilidade de rezar o saltério, a meditação dos salmos.
Foi nesse ambiente que São Domingos recebeu a mensagem para a criação do rosário, como hoje o conhecemos. O religioso ensinou o povo a rezar de uma maneira simples e fácil, que não demandava despesas. Substituem os 150 salmos por 150 Ave-Marias, que são as palavras com as quais o anjo Gabriel saudou a Mãe de Deus.
Na oração oficial da Igreja, chamada “Ofício Divino”, lê-se um incentivo à meditação, chamado “antífona”, antes de cada salmo. São Domingos substitui a antífona pelo Pai-Nosso. O povo acrescentou o “Santa Maria, Mãe de Deus”, depois que o Concílio de Éfeso proclamou esse título bem merecido à Virgem de Nazaré. Por causa da divisão em três partes de 50 salmos cada, o rosário ficou conhecido também como a devoção do Terço.
O Rosário é uma oração essencialmente evangélica, pois, nas antífonas, são anunciados os mistérios da vida de Cristo. Somente nos dois últimos mistérios meditava-se a morte: a assunção de Nossa Senhora aos céus e a coroação de Maria Santíssima na glória celeste.
Atualmente, a meditação do Rosário soma 200 Ave-Marias e 20 Pai-Nossos, após a sugestão de acréscimo dos mistérios luminosos pelo Papa João Paulo II, em 2002.
A festa a Nossa Senhora do Rosário foi instituída pela primeira vez em 1572, pelo Papa Pio V, sob o nome de Nossa Senhora da Vitória, para comemorar a vitória da Liga Santa contra o Império Otomano, na batalha de Lepanto. Em 1573, o Papa Gregório XIII mudou o título da comemoração para “Festa do Santo Rosário”. Após as reformas do Concílio Vaticano II, a festa passou a se chamar Nossa Senhora do Rosário.
 
Oração
Nós, vossos servos, vos pedimos, Senhor, gozar sempre de saúde de alma e de corpo. Pela intercessão da gloriosa sempre Virgem Maria, livrai-nos das tentações e tristezas neste mundo e dai-nos gozar das alegrias do céu, um dia. Por Jesus Cristo, Nosso Senhor.
Amém.
 Pe. Roque Vicente Beraldi, cmf
* Retirada na Revista Ave Maria, pag. 12, ano 114, fevereiro 2013.